| CRÍTICAS | Frankenweenie

Tim Burton começa a demonstrar alguns sinais de cansaço. Nos últimos filmes tem vindo a pisar as suas próprias pegadas, encerrado num cinema cheio de maneirismos que ele próprio criou. É como se a obra estivesse a tornar-se maior que o próprio criador e a começar a domina-lo. Por isso, a decisão de refazer em longa a sua curta de culto, Frankenweenie, parecia ser apenas mais um sintoma deste esgotamento.

Pode ser que não, pode ser que Frankenweenie sirva de reboot ao próprio Tim Burton, que se divertiu aqui a homenagear muito do cinema que ajudou a forjar a sua obra: a ficção-científica, o cinema de terror, os filmes de monstros, a série b… Além disso, é o primeiro filme desde sei lá quando que não tem Johnny Depp ou Helena Bonham Carter. Já não há paciência para mais um filme de Tim Burton com Depp. É por causa disto que, às vezes, há um tipo que perde as estribeiras e limpa umas quantas pessoas antes de se suicidar.

Usando a técnica que tão bons resultados deu em A Noiva Cadáver, Tim Burton recupera os bonecos que criara em 1984 e dá-lhes um bocadinho mais de corda. Victor (voz de Martin Short) é um miúdo solitário e um geek da ciência, que só tem um amigo: o seu rafeiro Sparky. Quando este morre atropelado, Victor decide construir uma máquina para o ressuscitar, influenciado pelo novo professor de ciências, que parece o Vincent Pryce.

Nesta milésima variação do conto de Frankenstein (com várias homenagens a A Noiva De Frankenstein), Burton consegue transforma-lo num filme de monstros, de godzillas e gremelins, sem descurar a mensagem moral dos filmes de animação. Para completar o embrulho, o realizador termina esta sua homenagem ao cinema de horror ao filmar a preto e branco, num estilo entre o gótico (todas as personagens são sinstras e macabras) e as sombras do expressionismo alemão. Algo que já existia no Frankenweenie original, aliás.

Sem ser brilhante, Frankenweenie é do melhor que Tim Burton fez ultimamente e um exercício divertido para se ir enumerando as mil e uma referências. Um McBacon que nos deixou com expectativas para ver o que Tim Burton iria fazer e… que rapidamente se dissiparam.

Título: Frankenweenie
Realizador: Tim Burton
Ano: 2012

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *