| CRÍTICAS | Lucky

Lucky é o filme póstumo de Harry Dean Stanton, ele que nos deixou em meados deste ano já com 91 primaveras. Stanton, que fez carreira sobretudo como um luxuoso secundário, teve aqui oportunidade de se despedir com um filme feito à sua medida. Aliás, no plano final, Stanton quebra a quarta parede ao olhar directamente […]

| CRÍTICAS | Gonzaga – De Pai para Filho

Luiz Gonzaga, o rei da música sertaneja, é um quase desconhecido em Portugal, enquanto gente como os Aviões do Forró ou o Zezé Di Camargo e Luciani vêm cá e esgotam concertos. A vida é injusta… Mas pode ser que este filme biográfico faça a diferença a quem lhe queira dar uma chance. Gonzaga: De […]

| CRÍTICAS | Manobras na Casa Branca

Um presidente norte-americano é apanhado num escândalo sexual e, para encobrir a situação, a Casa Branca enceta uma guerra. Faz-vos lembrar alguma coisa? Se pensaram em Bill Clinton, Monica Lewinsky e guerra do Iraque, então… estão enganados. É que Manobras na Casa Branca é totalmente ficção. Tão ficção que só pode ser verdade, não é? […]

| CRÍTICAS | 120 Batimentos por Minuto

Em 1989 surgia em Paris a associação Act Up que, à semelhança da sua congénere norte-americana, pretendia reivindicar uma maior prevenção e sensibilização para a epidemia da sida, que fazia da França o país mais afectado do continente europeu. Robin Campillo juntou-se ao movimento em 1992 e agora, quase 30 anos depois, realiza um filme […]

| CRÍTICAS | O Quadrado

O Quadrado, Palma de Ouro deste ano e mais mil e uma loas tecidas pelos restantes festivais por onde passou, arrisca-se a ficar demasiado colado à sequência que, praticamente, aparece em todo o material de promoção do filme (incluindo nas fotos que acompanham esta prosa). E, no entanto, apesar de O Quadrado ser muito mais […]

| CRÍTICAS | Um Lobisomem Americano em Londres

Toda a gente conhece John Landis, mesmo que não o saibam. E se não é pela sua filmografia de filmes de terror com um toque de humor (ou será que é o oposto?), é pelo teledisco de Thriller, de Michael Jackson, um dos mais reconhecíveis da história da cultura poular anglo-saxónica. O que já nem toda […]

| CRÍTICAS | Ter e Não Ter

Consta que Howard Hawks fez uma aposta com Ernest Hemingway, em que era capaz de fazer um bom filme a partir do seu pior livro. Escolheu então Ter e Não Ter, alterou Cuba por Martinica e apagou uma série de baboseiras que não ajudavam em nada o desenlace narrativo e venceu o desafio. No entanto, […]

| CRÍTICAS | Em Busca da Cidade Perdida

A carreira de Jean-Claude Van Damme foi feita sempre com variações da mesma história, a saber: Van Damme é [inserir ocupação mais ou menos aleatória], alguém mata/deixa incapacitado [escolher a opção que melhor se adequa] um parente/amigo [novamente escolher a opção certa] e Van Damme vai vingar-se. Por isso, talvez cansado de estar a fazer […]

| CRÍTICAS | Verão Danado

Um ano depois de João Pedro Rodrigues ter feito uma gracinha no festival de Locarno, com o seu O Ornitólogo, o cinema português voltou a estar em destaque no festival suíço. Cristina Hanes trouxe para casa o Leopardo de Ouro referente às curtas-metragens, com o seu António e Catarina, enquanto que o debutante Pedro Cabeleira […]

| CRÍTICAS | Eleições

Além de ser do caraças, O Rei dos Gazeteiros é um filme bastante particular. Primeiro, claro, porque é um dos derradeiros filmes sobre as dores de crescimento e a passagem para a idade adulta (afinal de contas, John Hughes filmou a juventude como ninguém, nos anos 80); e segundo, porque ressoa de forma clara em […]