| CRÍTICAS | Thor: Ragnarok

Um dos problemas das adaptações de Thor ao cinema sempre foi encontrar o tom certo entre o ambiente mitológico e a nossa realidade. Especialmente em Thor, isso nem sempre era feliz. A solenidade com que deuses vestidos de capa e espada chegavam às ruas de Nova Iorque aproximavam-no perigosamente de xungarias série b, tipo… He-Man – […]

| CRÍTICAS | Assalto ao Shopping

Assalto ao Shopping começa com um Antonio Banderas com ar de quem já teve melhores dias, no centro de emprego, a procurar trabalho. Dizem-lhe que não há nada para ele, ou pelo menos para as suas qualificações, e ele implora por um, garantindo fazer qualquer coisa. E arranjam-lhe este straight-to-dvd, que o Netflix não tem vergonha […]

| CRÍTICAS | A Desaparecida, o Aleijado e os Trogloditas

Olhamos para A Desaparecida, o Aleijado e os Trogloditas e parece que não há nada que enganar: estamos perante mais um neo-western. Está lá tudo: as roupas, os cavalos, as longas paisagens recortadas pelos altos desfiladeiros e até o título em português presta homenagem ao western spaghetti. Além disso, assim que começa, com uma violência mais […]

| CRÍTICAS | A Babysitter

Quando vi Exterminador Implacável – A Salvação excomunguei imediatamente o realizador McG. Afinal de contas, como é que podemos confiar num tipo que só tem um nome (já não nos bastava o Pitof?) e que, ainda por cima, nem sequer tem vogais? Mas depois respirei fundo e decidi fazer o que manda a Bíblia. Não, […]

| CRÍTICAS | Baby Driver – Alta Velocidade

O Orange, do Jon Spencer, é capaz de ter uma das melhores entradas de sempre da história do rock’n’roll. Começa com uma malha de guitarra e bateria com um violino por cima e vai demorando-se até que, no seu modo de pregador desvairado, ouve-se thank you very much, ladies and gentlemen, right now I got to tell […]

| CRÍTICAS | O Apostador

Existem vários tipos de professores. Há aqueles que inspiram os seus alunos a serem perseguirem os seus sonhos, a alcançarem os seus objectivos e a tornarem-se melhores pessoas, como o Robin Williams, em O Clube dos Poetas Mortos. E depois há aqueles como Mark Whalberg, em O Apostador, que diz aos seus alunos de literatura que, […]

| CRÍTICAS | Ela é Fácil

Foi com Ela É Fácil que Emma Stone se tornou Emma Stone, ou seja, que se tornou na nova namoradinha da América, capaz de ser tanto a namorada do Homem-Aranha quanto a vencedora de Oscares, em vez de ser apenas mais uma simples cara bonita destinada a teen movies patetas e seus quejandos. O que […]

| CRÍTICAS | The Meyerowitz Stories (New and Selected)

Agora que rebentou toda a história de Harvey Weinstein-predador sexual, é uma boa altura de falar do outro flagelo que o seu legado nos deixou: a autonomização do indie como um género próprio, trazendo para o mainstream uma certa forma alternativa de fazer cinema. Esse indiewood fez com que vários autores independentes entrassem também eles numa […]