| CRÍTICAS | O Meu Vizinho Totoro

Hayao Miyazaki, o Walt Disney japonês, sempre soube transpor para as suas histórias os valores da família pelos olhos das crianças, em filmes que tanto tocam aos jovens e aos adultos, onde uma variável costuma ser constante: a fragmentação do núcleo familiar, normalmente através da falta da figura maternal. O Meu Vizinho Totoro será, quiçá, aquele em […]

| CRÍTICAS | Possessor

Diz o adágio que filho de peixe sabe nadar. É certo que ninguém se atreve a duvidar da sabedoria popular (era só o que faltava!), mas caso alguém ainda tenha dúvidas sobre a veracidade deste ditado basta ver a carreira de Brandon Cronenberg. Em dois filmes, não só segue as pisadas do Cronenberg pai em […]

| CRÍTICAS | Tennessee Buck e os Salteadores da Tribo Perdida

Depois de Indiana Jones era expectável que surgissem mil e um rip-offs a tentarem capitalizar o sucesso do mais famoso arqueólogo do mundo de forma desavergonhada. E, no entanto, apenas apareceu Em Busca da Esmeralda Perdida que, surpresa!, também é giro (à sua maneira, claro). No entanto, o straight to video é um mundo à […]

| CRÍTICAS | Gritos

Nos anos 90, a carreira de Wes Craven parecia tão estagnada quanto o slasher movie, género que ajudou a consolidar com o seu Pesadelo em Ele Street. Depois de 74 sequelas de Freddy Krueger, mais outras 81 sequelas do Sexta-Feira 13 e todas as outras centenas de variantes de adolescentes a serem chacinados durante as […]

| CRÍTICAS | Escape Room

Como todos os fenómenos inexplicáveis, os escapes rooms expandiram-se e consolidaram-se para lá da razoabilidade. E em Portugal, claro, onde a massificação do turismo foi acima da média, os escape rooms multiplicaram-se como cogumelos. Há para todos os gostos e feitios. Sobre o Fernando Pessoa, sobre o Sherlock Holmes, sobre o terramoto de 1755, sobre, […]

| CRÍTICAS | A Festa

Em 1995, dois jovens e desconhecidos realizadores dinamarqueses apresentavam ao mundo um manifesto que era, simultaneamente, artístico e provocador. Com o intuito de devolver o cinema aos seus criadores, Lars Von Trier e Thomas Vinterberg defendiam em 10 pontos um cinema directo e realista, sem recursos a acção superficial, saltos narrativos ou adereços artificiais, filmado […]

| ESPECIAL | Trilogia Querida, Encolhi os Miúdos

Toda a gente adora um bom cientista caseiro. Aqueles que queimam as pestanas a tentar inventar as coisas mais inconsequentes do mundo, fechados na garagem lá de casa. O Professor Pardal é uma das mais queridas personagens da Disney e o Professor Ludovico é uma espécie de spin-off. O terceiro melhor cientista louco da Disney […]

| CRÍTICAS | Doze Indomáveis Patifes

Que Teria Acontecido a Baby Jane?, apesar de ter sido um sucesso de bilheteira, acabou por não significar propriamente um reavivar da carreira dos seus envolvidos. Joan Crawford e Bette Davis continuaram a fazer hag horror movies, é certo, e Robert Aldrich nunca deixou de trabalhar (incluindo outro hagexploitation, Com a Maldade na Alma), mas […]

| CRÍTICAS | Crash

Em Crash (vou usar aqui o título original, para delícia do Edgar Ascensão), esse filme homónimo do clássico de David Cronenberg, Don Cheadle diz logo a abrir que em Los Angeles as pessoas não se tocam. Há sempre vidro ou metal entre elas. Eu sinto a necessidade desse contacto. E depois diz que é por […]

| CRÍTICAS | Ivana, the Terrible

Em 2017, a sérvia Ivana Mladenovic teve uma crise existencial. Tinha acabado de fazer um filme com relativo sucesso na Roménia, mas as coisas pareciam estar a fechar-se sobre si e o futuro parecia nebuloso. Desesperada, regressou a casa dos pais, numa aldeia na fronteira com a Roménia, enquanto o stress, a ansiedade e a […]