| CRÍTICAS | A Noiva Estava de Luto

Entre Godard e Truffaut, sempre fui preferi o primeiro. Não necessariamente por gostar mais dos seus filmes, mas antes porque Godard filma como ninguém. Mesmo quando os seus filmes são uma seca, cada plano ou sequência é de uma genialidade fora-de-série. Por isso, sem desprezar Truffaut, para mim Godard é o rei da nouvelle vague. […]

| CRÍTICAS | O Futuro

Em Eu, Tu e Todos Os Que Conhecemos, Miranda July tornou-se no novo ai Jesus do cinema indie, com os seus inadaptados desengonçados, apontamentos circunstanciais e disfuncionalidades amorosas. Em O Futuro, mantém estes elementos, mas adiciona um que esta gente também adora – gatos(!). Basta ver como a internet está inundada deles. É então um […]

| CRÍTICAS | Aliança Mortal

Um dia vamos ter que começar a analisar os filmes de Jean-Claude Van Damme a partir das suas opções capilares, como já fazemos com Nicolas Cage. E nesse dia, Aliança Mortal vai ganhar um lugar de destaque na filmografia do belga. É que o único filme que conseguirá rivalizar com os caracóis selvagens e acenourados […]

| CRÍTICAS | Crumb

Diz a lenda que, quando Crumb – o documentário de Terry Zwigoff sobre o ilustrador norte-americano Robert Crumb – foi exibido para consideração aos Oscares nesse ido ano da graça do Senhor de 1994, os críticos interromperam a sessão ao fim de vinte minutos, completamente em choque. É certo que estamos todos anestesiados pelo sensacionalismo […]

| CRÍTICAS | Dunkirk

Cristopher Nolan atingiu aquele estatuto que o faz agora ser amado ou odiado. Por um lado, conseguiu a aclamação da crítica e do público em geral, cruzando em igual doses entretenimento e Cinema (assim mesmo, com letra maiúscula); por outro lado, um certo tipo de crítica (está tudo a pensar naquele senhor do Público, não […]

| CRÍTICAS | G.I. Joe – O Ataque dos Cobra

Quando era puto se havia coisa que eu curtia mesmo eram os GI Joes. Tinha dezenas de bonecos desses e só não tinha mais porque não mos compravam. Havia qualquer coisa naqueles action figures articulados que só encontrava rival no Spectrum (isto foi muito antes de aparecerem as consolas da Sega e da Nintendo), mas […]

| CRÍTICAS | Acerto de Contas

A estrutura narrativa de Crepúsculo dos Deuses é, possivelmente, uma das mais copiadas de toda a história do cinema clássico. Começa pelo fim, com um cadáver que narra a a sua própria morte, regressando em flashback ao início de tudo para nos contar o que se passou. Ou seja, já sabemos como acaba, só não […]

| CRÍTICAS | Bruiser – O Rosto da Vingança

George A. Romero inventou praticamente sozinho um subgénero do cinema: os filmes de zombies. E como zombies são coisas que metem medo, Romero foi logo elevado à condição de um dos mestres do terror. Por isso, mais ou menos como a pescada, antes de o ser já era; e quando fez filmes de terror ninguém […]

| CRÍTICAS | Intriga Interncional

Alfred Hitchcock foi um dos grandes realizadores de sempre e o seu lugar na galeria dos grandes mestres da sétima arte há muito que está garantido. E este Intriga Internacional foi um dos seus grandes êxitos.  No entanto, como pode um filme ser tão díspar simultaneamente, visto que se por um lado atinge o genial e, por […]

| CRÍTICAS | Straight Outta Compton

Para quem nasceu nesta viragem de século, isto que vou contar pode ser um choque, parecer uma história da Carocinha ou soar como conversa da pré-história. Mas eu ainda sou do tempo em que o hip-hop não era um género estabelecido, os rappers não tinha credibilidade e o género era desprezado pela indústria. Sim, não […]