| CRÍTICAS | Aliados

Tal como Mr. e Mrs. Smith há de ficar para sempre lembrado como o filme em que Angelina Jolie e Brad Pitt se tornaram num só – o brangelina, o mais mediático casal de Hollywood do século XXI -, Aliados há de ser recordado como filme que levou ao seu divórcio, depois de Pitt se enrolar com Marion Cottilard. Até pode nem ser verdade, mas o que é que isso interessa numa era em que a pós-verdade e as fake news são realidade?

O curioso é que Aliados até nem é assim tão diferente de Mr. e Mrs. Smith no seu âmago. Talvez apenas no tom, em que é um filme mais sério. Aliados é a história da relação entre um Pitt soldado canadiano dos serviços secretos e uma Cottilard agente secreta da resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial. Depois de se conhecerem numa missão em Casablanca, os dois casam-se, têm uma filha e mudam-se para Londres, até que um twist na história os coloca um contra o outro.

Robert Zemeckis sempre foi um tipo que se destacou dos demais pela facilidade com que fazia feelgood movies, independentemente se estava a fazer histórias juvenis sobre a beatlemania (olá I Wanna Hold Your Hand), sobre viagens no tempo (olá Regresso ao Futuro) ou sobre underdogs que venceram na vida (olá Forrest Gump). Por isso, Aliados nunca consegue encontrar o tom certo, mais negro do que luminoso, de suspense e mistério, que a história exigia. Por mais que Zemeckis tente, Aliados acaba sempre por escapar para a berma, para o escapismo mais lúdico – basta ver a missão em Marrocos, em que ambos parece que estão sempre mais a divertirem-se com aquilo do que realmente em perigo de vida. Mesmo que tenha Brad Pitt a matar velhinhas a sangue frio (sim, essa cena existe e não foi nomeada a um Oscar, imagine-se).

Por isso, Aliados assemelha-se sempre a um sucedâneo de outras coisas do que realmente a um filme de Robert Zemeckis. E mesmo quando entra em modo melodrama, no final à chuva a forçar o tearjerker, já ninguém quer realmente saber. Não admira que este Cheeseburger ficará recordado como filme que levou à ruptura do brangelina do que como o filme sério de Zemeckis.Título: Allied
Realizador: Robert Zemeckis
Ano: 2016

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *