| CRÍTICAS | La Belle Verte

Esta prosa começa pelo sítio mais improvável de todos. Pelo Três Homens e um Bebé. Sabiam que esse clássico dos anos 80 foi baseado num filme francês, chamado Três Homens e um Berço? Eu não fazia ideia. Ora bem, a realizadora desse filme é a mesma deste La Belle Verte , filme que tem criado uma pequena legião de seguidores na internet, especialmente anti-capitalistas e ecologistas. Principalmente porque há um rumor que diz que o filme foi banido, por passar uma mensagem demasiado positiva, que desmascara esses impérios capitalistas manipuladores. E como o fruto proibido é o mais apetecível…

La Belle Verte insere-se na vaga de filmes de mensagem ecológica, para colocar logo ao lado de O Planeta Selvagem. É a história de um planeta onde a população já evoluiu para um novo estágio de percepção da vida, renunciando a qualquer materialismo e outras futilidades e abraçando a natureza. Uma freakalhada new age, portanto, onde fazem circo de rua (que obsessão é essa entre os hippies de hoje e os malabares?), têm poderes telepáticos e desdenham a Humanidade por ainda estar mergulhada nas trevas do que chamam o caos pré-renascentista.

Uma dessas alienígenas vai então ser enviada para a Terra, para… observar as coisas. E como alguém que viaja no tempo, Mila (a própria realizadora, Coline Serreau) vai enfrentar um choque cultural, social e tecnológico. Como quando Jean Reno e Cristian Clavier avançam no tempo, em Os Visitantes. Depois não há nenhum argumento, apenas a tentativa de analisar vários comportamentos contemporâneos, que se convencionou tomar como socialmente normais, sob um prisma racional e analítico.

Critica-se então a futilidade da beleza exterior (com uma rábula com baton), goza-se com o futebol (uma cena divertida num jogo do PSG) ou com a música (e aqui kudos para a realizadora, que elege o rock n roll como género maior), e denuncia-se a poluição, o tráfego automóvel ou a televisão. Tudo isto é ligado com cuspo, numa tentativa de contar qualquer história que não me lembra mais e que, sinceramente, também não interessa nada. O importante aqui é a mensagem ecológica e essa passa, sem dúvida. De certeza que La Belle Verte não iria comer nunca o Double Cheeseburger que leva daqui.

Título: La Belle Verte
Realizador: Coline Serreau
Ano: 1996

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *