| CRÍTICAS | Swallow

E de repente, quando todos pensávamos que o principal tema de 2020 ia ser o confinamento (a ficção como espelho da realidade pela milésima vez), eis a surpresa: afinal, a grande temática do ano é a obsessão. Depois de Butt Boy, neo-noir escatológico em que um tipo não consegue parar de meter coisas no rabo, eis o outro grande filme do ano sobre uma tipa que não consegue parar de engolir coisas: Swallow.

Estamos a falar de Hunter (Haley Bennett), a esposa-troféu de Richie (Austin Stowell). Ele vem de uma família ricaça, tem uma mansão e um emprego que parece importante; ela vem de uma classe social inferior, vendia produtos de higiene numa loja de retalho e o casamento veio dar-lhe um novo papel: o de dona de casa e futura mãe. Mas apesar de todos os esforços, Hunter não está a conseguir muito bem adaptar-se à rotina do seu dia-a-dia, à lida da casa ou às exigências da família do marido. A sogra dá-lhe então duas coisas que acredita que a vão ajudar – e vão, só que não da forma que pensava. O primeiro é um conselho – fake it until you make it – e o segundo é um livro de auto-ajuda.

Há uma frase no livro que lhe chama a atenção e que diz para abraçar a espontaneidade e fazer algo novo todos os dias. E, de repente, Hunter está a engolir coisas. Primeiro um berlinde, depois um pionés, depois uma pilha… A obsessão de Hunter traz ao de cima todos os traumas recalcados de um passado que aparentemente fora normalizado e que, afinal, é a razão de toda a inquietação de Hunter. O marido e a família deste, obviamente, não vão entender as falhas da jovem, nem tão pouco estão muito abertos em o fazer. Afinal de contas, estão mais importados com as aparências e com o futuro neto por nascer.

Swallow é uma espécie de A Pianista, mas em que a obsessão sexual é substituída por uma obsessão em engolir coisas. Filmado por Carlo Mirabella-Davis como um character study ao ralenti, Swallow ainda passa pelo body horror e vai desaguar numa grande metáfora à maternidade e à gravidez. O final é duro e Mirabella-Davis resolve-o com elegância, o que ainda dá mais pinta ao filme. Este é um dos grandes Le Big Mac deste ano, se bem que o filme nem teve estreia comercial em Portugal, salvo a passagem pelo MotelX do ano anterior.

Título: Swallow
Realizador: Carlo Mirabella-Davis
Ano: 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *