| CRÍTICAS | Duplo Team

Duplo Team foi o último suspiro da carreira de Jean-Claude Van Damme, no final dos anos 90, o ponto-charneira em que os seus filmes deixaram de ser todos iguais para passarem antes a ser todos feitos a metro para despachar. Curiosamente, foi também a última vez que enterrou a carreira de um conceituado realizador de Hong Kong a tentar a sua sorte em Hollywood, depois de Ringo Lam.

Hark Stui é um dos mais reconhecidos realizadores de acção de Hong Kong, especializado em policiais wi-fu, mas Duplo Team é um disparate pegado. Aparentemente, a culpa não foi sua. Ao que consta, Duplo Team era para ser sobre a Colónia, uma hipotética ilha escondida onde vivem todos os espiões, agentes especiais e terroristas que são demasiado perigosos para estarem à solta e demasiado valiosos para serem mortos.

No entanto, algum produtor obscuro achou que o mais importante era dar atenção às cambalhotas de Van Damme e às fatiotas ridículas de Dennis Rodman, num filme que tem referências a mais ao basquetebol (um para-quedas em forma de bola de basquete, a sério Hollywood?). E assim a Colónia passou de conceito a simples apontamento perdido algures no meio de Duplo Team, uma xungaria que aposta tudo na química buddy movie entre Van Damme e o multi-colorido Dennis Rodman, mas que se esquece que este não aparece tanto quanto isso no filme.

Pelo meio parece que há algo vagamente semelhante a um argumento, em que não se percebe mais nada além de que Mickey Rourke é um mauzão com nome europeu. Duplo Team tem um ar de baixo orçamento atroz, que se confunde com a mediocridade da história. Só assim se confunde Antuérpia com o liberalismo cultural de Amesterdão ou se organiza um encontro entre todas as forças especiais e terroristas do mundo e se inclui os Carabinieri ao lado da CIA e da Mossad. Estaria a GNR indisponível nesse dia numa caça às multas?

Mas o cúmulo é o final, num remate épico num coliseu romano (um piscar de olhos a Bruce Lee, assim como o par Van Damme/Rodman lembra o de Lee e Kareem Abdul-Jabar), em que Mickey Rourke lança um tigre(!) a Van Damme (e sim, Van Damme há de dar um rotativo pela cara do tigre(!)) num campo minado(!!), mas em que estas têm potência suficiente para explodir tudo à volta(!!!). Felizmente, a publicidade colocada salva o dia, já que os heróis escondem-se da explosão atrás de uma máquina de vending da Coca-Cola(!!!!). Duplo Team é um desastre de uma Hamburga de Choco.

Título: Double Team
Realizador: Hark Tsui
Ano: 1997

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *