| CRÍTICAS | Hora de Ponta

Apesar de ser já um nome bem conhecido dos norte-americanos (e do público ocidental em geral) em 1998, Jackie Chan nunca tinha feito um filme fora de Hong Kong. Hora […]

Read More

| CRÍTICAS | O Reino dos Gatos

Agora que os gatos tomaram conta da internet, cujos vídeos fofinhos se tornaram omnipresentes nas redes sociais, é apenas uma questão de tempo até O Reino dos Gatos ser redescoberto […]

Read More

| CRÍTICAS | Tully

Da última vez em que tivemos dificuldade em reconhecer Charlize Theron no grande ecrã, a coisa correu-lhe particularmente bem. Em Monstro, a actriz sul-africana surgia irreconhecível no meio de tanta […]

Read More

| CRÍTICAS | Dos Homens sem Lei

O Lau é uma terreola no concelho de Palmela que, além de ser provavelmente uma das únicas localidades do país com um nome monossilábico, tem duas ruas (uma que sobe […]

Read More

| CRÍTICAS | Força Destruidora

Jean-Claude Van Damme fez toda uma carreira à conta de repetir o mesmo filme. Na música isso até não é propriamente mau (alguém mencionou os Ramones ou os Cramps?), mas […]

Read More

| CRÍTICAS | Gravidade

Se houve coisa que aprendemos com Alien – O Oitavo Passageiro foi que, no espaço, ninguém nos ouve gritar. Gravidade explora isso ao máximo, isolando dois (um?) astronautas no espaço, sem contacto com Houston, […]

Read More

| ESPECIAL | Parque Jurássico

PARQUE JURÁSSICO Em 1993, Steven Spielberg voltou ao domínio dos filmes de monstros, duas décadas depois de um certo tubarão branco o ter catapultado para o estrelato. No entanto, desta […]

Read More

| CRÍTICAS | Nebraska

Já toda a gente recebeu no correio cartas a indicar que tínhamos ganho uma fortuna qualquer. Nunca pensei que existisse alguém a acreditar nisso, mas se não houvesse como é […]

Read More

| CRÍTICAS | Máximo Risco

Jean-Claude Van Damme parece que tem passado toda a sua carreira a fazer o mesmo filme. Máximo Risco é apenas mais uma das milhentas variações desse exemplo, ao reciclar a […]

Read More

| CRÍTICAS | Madame Hyde

Estamos habituados a ver Isabelle Huppert em papeis fortes e dominantes. Por isso, a primeira coisa que surpreende em Madame Hyde é a forma como a francesa se apaga e […]

Read More