| CRÍTICAS | Trophy Kids

Há certas pessoas que não nasceram para a parentalidade ou para, pura e simplesmente, se reproduzirem. E para quem dúvidas basta ver Trophy Kids, documentário que segue meia-dúzia de pais que vivem os seus sonhos desportivos através dos filhos. Apontamento curioso: todos eles fazem questão de assumir para a câmara de que não o estão a fazer por eles próprios, mas para o bem dos seus filhos.

Temos então uma mãe que treina os seus dois filhos para serem campeões de pares no ténis, mas sempre fazendo questão de realçar que não interessa se ganham ou perdem porque Deus é que decide. Temos um pai que há uma década que não trabalha para treinar o filho no basquete até ele conseguir uma bolsa para a primeira liga universitária, ao mesmo tempo que insulta o treinador do filho até a escola o banir de assistir aos jogos. Temos um pai que procura desesperadamente um patrocinador para a filha que treina no golfe e que insulta de forma passivo-agressiva sempre que falha uma tacada abaixo do par. E temos um pai que passou a educar o filho para o futebol americano para que ele se torne um homem, depois de ter vivido com a mãe os seus primeiros anos de vida e se ter tornado mentalmente mais fraco e feminino[sic].

Como dá para imaginar, temos aqui o ramalhete perfeito de pessoas para nos irritar e perturbar. Sim, preparem-se para se levantarem da cadeira várias vezes, pôr no pause e insultar aqueles pais. Trophy Kids arrasta-nos para um clima de desconforto permanente, como aquela longa cena numa viagem de carro, em que o pai massacra o filho para lá do suportável e ignora o seu choro e as súplicas para parar porque ele é o adulto e só pára quando quiser. É que, segundo o próprio, isso vai fortalece-lo e prepara-lo para os bullys. A ironia é uma coisa incrível, não é?

Não há um twist final nem qualquer reviravolta a meio. Trophy Kids limita-se a acompanhar aquelas famílias e a registar aquelas vidas como elas são, algures entre o documentário verité e a reportagem. Não é propriamente um objecto cinematográfico espectacular, mas cumpre os seus objectivos com máxima competência e discrição. Que é bem mais do que muitas vezes encontramos na maioria dos McBacons.

Título: Trophy Kids
Realizador: Chris Bell
Ano: 2013

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *