| CRÍTICAS | Rasto Mortal

A cena de abertura de Rasto Mortal faz-nos constatar um triste facto sobre a carreira de Jean-Claude Van Damme. O de que ele nunca fez uma boa perseguição automóvel. A melhor é precisamente esta, a que abre Rasto Mortal. E depois ainda há uma outra, de mota, por dentro de um centro comercial, totalmente gratuita […]

| CRÍTICAS | Golpe de Vingança

Golpe de Vingança, que é o título em português de Kickboxer, é um dos mais épico filmes de Jean-Claude Van Damme, mas será para sempre recordado como aquele em que o Muscles from Brussels dançou o Despacito. Graças ao 9gag, às redes sociais e aos memes (e aquele vídeo no youtube em que, no Brasil, […]

| CRÍTICAS | Van Damme Implacável

A abertura de Implacável é toda ela um tratado de cinema xunga, em modo super-condensado. Mal o filme começa e ouvimos Van Damme, na pele de um polícia, a desrespeitar ordens directas para esperar por reforços e ir invadir uma casa toda grafitada para capturar o tipo que matou o seu colega (no fundo, a […]

| CRÍTICAS | Black Water

É certo que existem duas sequelas do Máquinas de Guerra, mas ninguém lhes quer tocar nem com uma vara de 10 metros. Também existe Os Mercenários 2, mas esse nem sequer conta, porque não têm cenas propriamente juntos. Por isso, podemos dizer que Black Water é o tão ansiado filme que, 26 anos depois do […]

| CRÍTICAS | Força Destruidora

Jean-Claude Van Damme fez toda uma carreira à conta de repetir o mesmo filme. Na música isso até não é propriamente mau (alguém mencionou os Ramones ou os Cramps?), mas no cinema a coisa já não é assim tão simples. A fórmula dos filmes de Van Damme é, portanto, sempre a mesma e é assim: […]

| CRÍTICAS | Máximo Risco

Jean-Claude Van Damme parece que tem passado toda a sua carreira a fazer o mesmo filme. Máximo Risco é apenas mais uma das milhentas variações desse exemplo, ao reciclar a premissa de um dos seus melhores filmes: Duplo Impacto. Ou seja, Máximo Risco é mais um filme em que o Van Damme descobre que tem […]

| CRÍTICAS | Máquinas de Guerra

Seguindo o sucesso dos homens-máquina de Exterminador Implacável e RoboCop, Jean-Claude Van Damme também experimentou o género no início dos anos 90. Se bem que, no seu caso, nunca percebemos muito bem até que ponto é humano ou não, porque a parte de ficção científica nunca é bem explicada – exceptuando qualquer coisa acerca da […]

| CRÍTICAS | Street Fighter – A Batalha Final

As adaptações dos jogos de computador sempre foram o calcanhar de Aquiles do cinema. Desde o hecatombe épico de Super Mário até às pragas bíblicas de Uwe Boll, há toda uma série de filmes que não vale a pena recordar (e sim, estou a incluir o primeiro Tomb Raider). E se o desenvolvimento do CGI […]