| CRÍTICAS | Sete Pecados Mortais

Houve uma altura, ali por meados dos anos 90, que a televisão, a MTV e a cultura dos videoclipes parecia que ia controlar Hollywood (para grande tristeza da maioria da chamada crítica séria). Gente como Spike Jonze, Michael Bay ou Danny Boyle saltavam dos anúncios das grandes marcas e dos teledisco das grandes bandas directamente […]

| CRÍTICAS | Outbreak – Fora de Controlo

A experiência de ver hoje Outbreak – Fora de Controlo é bem diferente de quem o viu em 1995. Primeiro porque hoje, com a licenciatura, mestrado e doutoramento que todos tirámos em virologia pelo facebook e televisão, permite-nos dar lições a Dustin Hoffman e ao governo norte-americano em como lidar com e epidemia do fictício […]

| LISTA | Os Melhores Filmes de 2018 da Sara Galvão (feito em cima do joelho)

Mais inevitável que o bacalhau na mesa de consoada, são as listas de melhores do ano. Melhores livros, melhores álbuns, melhores maneiras de rolar do sofá para o frigorífico gastando o mínimo de calorias e, claro está, quando nos armamos em cinéfilos o resto do ano, melhores filmes. Isto é extremamente injusto por três razões. […]

| CRÍTICAS | Baby Driver – Alta Velocidade

O Orange, do Jon Spencer, é capaz de ter uma das melhores entradas de sempre da história do rock’n’roll. Começa com uma malha de guitarra e bateria com um violino por cima e vai demorando-se até que, no seu modo de pregador desvairado, ouve-se thank you very much, ladies and gentlemen, right now I got to tell […]

| CRÍTICAS | Cegos, Surdos e Loucos

Houve uma altura, ali pelos anos 80, que Richard Pryor era mesmo o maior. Os seus espectáculos de stand up comedy sem papas na língua (que incluíam muitos palavrões, inclusive a palavra nigger) e o seu estilo de vida desregrado (drogas, mulheres, boémia…) tornaram-no num fenómeno mediático que, como seria de esperar, não demorou a […]

| CRÍTICA | Beleza Americana

Antes de Walter White ter passado para o outro lado, em Ruptura Total (if you know what I mean), já outro tipo igualmente ordinário tinha perdido completamente as estribeiras. Falo de Lester Burnham, ou seja, Kevin Spacey, no oscarizado Beleza Americana, o filme que revelou Sam Mendes e o transformou simultaneamente num dos mestres de um […]

| CRÍTICAS | Inocente ou Culpado?

Antes de ser reconhecido como um estadista implacável e sem olhar a meios para, graças ao biopic de Paulo Portas House of Cards, Kevin Spacey destacou-se no cinema enquanto mestre da mentira e do engano, cortesia do seu Kayser Soze. E foi essa reputação que lhe abriram as portas de Inocente ou Culpado?, um filme […]

| LISTAS | Os 5 melhores presidentes do cinema

Hoje estamos todos em choque. Todos não, metade de nós, porque teve que haver outra metade a votar nele, não é? Aquele que não devemos nomear, aquele que viu o Macaulay Culkin sozinho e não interviu, é o novo presidente dos Estados Unidos da América. Temos que ser positivos e pensar que vai correr tudo […]