| CRÍTICAS | A Casa Junto ao Mar

Olhamos para o título, para o cartaz e para a curta sinopse de A Casa Junto ao Mar e, por algum motivo, adivinhamos um qualquer drama geriátrico mais ou menos bem disposto ou inspirador. Infelizmente, nesta altura do campeonato, o modelo para “filme geriátrico” é O Exótico Hotel Marigold. Por isso, só a leve associação […]

| CRÍTICAS | Só Deus Perdoa

Depois do sucesso de Drive – Risco Duplo, Nicolas Winding Refn e Ryan Gosling decidiram repetir a dose, com Só Deus Perdoa. E este vosso escriba, admirador confesso da obra do primeiro, salivou de expectativa, qual cão de Pavlov. Mesmo quando o filme começou a levar pancada de todo o lado – inclusive de Cannes, […]

| CRÍTICAS | Hiroshima, meu Amor

Nesta onda de reposições, tem havido uma aposta em três tipos de filmes, a saber: os clássicos da época áurea de Hollywood (olá Casablanca), os filmes de culto de autores do mundo (olá Bergman, olá Ozu) e o cinema de autor europeu. É nesta última equipa que se insere este Hiroshima Meu Amor, obra maior […]

| CRÍTICAS | A Queda

No final dos anos 90, tinha um colega de turma que tinha levado uma lavagem cerebral e tinha sido evangelhizado pela IURD. Não bebia, não praguejava, não fumava, não ouvia rock’n’roll e só dava beijinhos à namorada, porque estava à espera do casamento (true story, juro). Este meu colega foi ver A Queda e ficou […]

| CRÍTICAS | A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça

A filmografia de Tim Burton sempre teve três influências principais: o horror gótico, de HP Lovecraft às produções da Hammer; o surrealismo mais onírico e fabulástico; e o expressionismo alemão. Burton já flirtou com todos eles, às vezes com mais força num do que noutro e outras vezes com vários ao mesmo tempo. E a […]

| CRÍTICAS | Por Favor Não Me Morda o Pescoço

Quando era puto, havia dois filmes que davam regularmente na televisão e que eu sempre me recusei a ver, graças aquele sistema de avaliação infalível que era filmes com títulos estúpidos são filmes estúpidos. O primeiro dava todos os Natais e o meu pai obrigava-me sempre a gravar, mas eu nunca o fazia; era O Bom, o […]

| CRÍTICAS | Blackkklansman – O Infiltrado

É fácil olhar para a sinopse de Blackkklansman – O Infiltrado e perceber que daria um filme bem diferente consoante o realizador escolhido. Por exemplo, se virmos o cartaz do filme imaginamos facilmente uma comédia de enganos com o Martin Lawrence e o Jonah Hill (estão a perceber a referência ao Jonah Hill que fiz aqui?). […]

| CRÍTICAS | Murder Me, Monster

Uma das principais forças do cinema de David Lynch é a de estender uma capa de normalidade, atrás da qual estende a sua galeria de coisas grotescas e surreais. Por isso, quando depois nos atira um anão a falar ao contrário e outras esquisitices, o impacto é duplicado ou triplicado. É assim nos seus melhores […]